A música não mostra nem monta sua personalidade

Oi!
Já parou pra pensar no motivo de alguém ser violento ou mesmo um idiota completo? Pois é, acho que todos nós já… Mas dai eu pensei e tentei fazer relação com os gostos das pessoas e por mais incrível que pareça as pessoas mais irritantes que eu já vi ou mesmo as pessoas que mais gostam de aparecer ou derivados disso são os que mais escutam…

~FUNK, DUUUUH~

Hahahahahahahahahahahahah, não.
Por mais incrível que pareça, as pessoas que menos tem compaixão, respeito por outros ou praticam algum ato de infantilidade são os que dizem escutar rock clássico, como Beatles, ou aquele estilo Renato Russo, cheio de lições de moral… Mas parece que essas musicas tem um tipo de magia que impede a pessoa de aprender algo valioso ou simplesmente… Essas pessoas são apenas burras.
Nada contra o estilo ou a favor de outros, não curto funk mesmo, curto mais eletrônica, gosto desse tipo de rock com lições de moral, mas simplesmente não escuto…
Enfim, as vezes penso quem esse tipo de gente pensa que é para desonrar grandes músicos como o próprio Renato Russo e acho que são um bando de idiotas por desperdiçar em tanta sabedoria… De verdade, se você acha que é o “cool” só por ouvir essas musicas e não pratica um ato de bondade no mundo, pelo contrario, fica dando uma de rebelde sem causa você é tão hipócrita quanto os cristãos que são acusados por algum pecado.
Alias, você que faz isso, escuta sabedoria, não aprende nada e ainda se acha um carinha radical é pior do que aquele funkeiro que não deixa ninguém dormir de madrugada ou aquela funkeira que fica gravida aos 12 anos e rebola como se tivesse sofrido um acidente com o quadril. O motivo é que você, esse tipo de gente, esses otários, ainda tem a chance de entender valores éticos e simplesmente não o fazem. Tolo.
Minha dica é que pare de bancar o bacana da turma, pois fica ridículo e você só engana você mesmo, escute mais suas musicas pela letra e não pelo seu grupinho estupido de “Rock Wins” e só.

Diário da frescura: Vida Longa a América

Como os EUA podem proclamar uma guerra contra o terrorismo, numa guerra nenhum dos lados luta por justiça, luta por ambição
cobiça, por desejo, eles lutam por objetivos, a América se proclama vingadora e salvadora
do mundo ocidental, a grande paladina contra o terrorismo, que usa de subterfúgios vis, como tortura entre outros
a guerra da hipocrisia, a caça e retalhação dos inimigos da louca psique americana comum,
quem tem medo de islãmicos, que ama programas vazios, sem objetivo concreto, que ama derreter a mente em rivotril.
Vida longa a América.

Destruir é tudo.

Como eu cheguei a conclusão a algum tempo, destruir é a única e real realização do homem.

É aquilo que nós podmeos realmente fazer em nossas vidas, toda a criação, toda a arrogância do homem em criar, arrogância sim, o que criamos ? Uma era ? Uma cultura ? Nada de real, nos refestelamos nas nossas criações, como são pequenas, grande parte não foram nada além de descobertas, o que sobra é na verdade advinda da observação, cópias imperfeitas e só.

No fim nada de concreto foi feito, e para cada criação nossa, destruimos ainda mais a verdadeira criação, consumimos tudo que podemos, e mais ainda, e então nos desesperamos com nossos erros, mas nada que possamos fazer trará resolução.

Destruir não é o melhor caminho, mas é o único caminho legítimo que possuímos, apenas ele, somente ele, mas não é chegado o momento, ainda não, e mesmo nossa destruição é apenas mais uma parte do plano da criação, somos só ferramentas.

Pessoas

Oi!

É, eu sei, geralmente meus posts assim são bem amplos, vocês devem gostar ou não (falei com você, Jean, só você lê).

Sabe um dos meus desejos mais primordiais? Solidão. Continuar lendo

Música de verdade dessa vez.

Fiz alguns posts, brincando com a atual cultura musical brasileira, não com a pretensão de ser exatamente engraçado, mas me diverti escrevendo aquilo, o último foi todo feito pelo Tjump, estava com preguiça de terminar.

Estava ontem a noite escutando algumas musicas que gosto, não as preferidas mas algumas realmente muito boas, na minha opinião, eu não sou seletivo quanto ao estilo de  música que mais gosto, na verdade não tenho um preferido, antes eu podia dizer com toda certeza que era o rock, mas ja não sei mais, sou meio volúvel quanto a isso, tudo depende de como estou me sentindo, na maioria das vezes escuto musica para ficar em paz, acabo escutando jazz ou até musica clássica, e claro quando estou puto escuto rock pesado, não tanto.

Voltando, enquanto escutava música ontem percebi algo tão simples, que muitos sabem mas eu não tinha parado para pensar, o quanto a música representa a alma de quem a fez.

Continuar lendo

Personagem roupa.

Estava eu, em um dos sites que mais entro, o Papo de Homem, quando vi esse texto: A Menina sonhadora feliz cabeça-de-vento.

E isso me fez perceber quantas histórias existem nas quais o personagem principal é apenas uma roupa a ser vestida pelo personagem principal, um exemplo fácil e simples para qualquer um: Naruto.

Continuar lendo

Gustavo Lima e você…

Terceira e última parte dos posts non-sense que vamos postar, aqui quem fala é o Jean e o TJump (sim, estamos postando no mesmo post XD), a última parte será feita por nós, então vamos lá.

TJump: Gustavo limaa e vocêÊêÊê \o/ CHERERERERERERERERERE RE RE RE RE RE TJUMP, JEAN E VC!

umas das músicas mais zicas de todos os bailes de Jucupiranga, uma cidadezinha em Curitiba… ou Manaus… e.e

todos vão e dançam no gingado like ragatanga, alias ragatanga não se compara ao mestre desse ritimo muito bom u.u

Jean:Nesse nem vou falar nada, so o gui ja ta bom

TJump: sabe, vou contar meu exemplo, quando eu era mais batido no ribalaio, eu não gostava desse tipo de música mas quando eu ouvi o CHUCHACHA eu saquei oq é musica, tanto q vou em todos os barzinhos para checar se essa musica está no topo das tops pedidas, danço sempre q escuto e nunca sei quando vou parar, pq é muito contagiante e doido essa sonzera. Alias, já comprei o disco de ouro.

Fim

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.