Música de verdade dessa vez.

Fiz alguns posts, brincando com a atual cultura musical brasileira, não com a pretensão de ser exatamente engraçado, mas me diverti escrevendo aquilo, o último foi todo feito pelo Tjump, estava com preguiça de terminar.

Estava ontem a noite escutando algumas musicas que gosto, não as preferidas mas algumas realmente muito boas, na minha opinião, eu não sou seletivo quanto ao estilo de  música que mais gosto, na verdade não tenho um preferido, antes eu podia dizer com toda certeza que era o rock, mas ja não sei mais, sou meio volúvel quanto a isso, tudo depende de como estou me sentindo, na maioria das vezes escuto musica para ficar em paz, acabo escutando jazz ou até musica clássica, e claro quando estou puto escuto rock pesado, não tanto.

Voltando, enquanto escutava música ontem percebi algo tão simples, que muitos sabem mas eu não tinha parado para pensar, o quanto a música representa a alma de quem a fez.

Muita gente diz que as vezes músicas representam melhor tudo o que sentem, eu mesmo conheço gente que diz isso e depois vai requebrar escutando funk, não acho que isso represente o que ela sente, muitas pessoas falam esse tipo de coisa só da boca pra fora e não param para ouvir uma música e tentar realmente entender quem a fez, eu não sei tocar nenhum instrumento, porém, conheço quem toque e sei que quando eles fazem uma música eles colocam muito do que são nela.

Eu pessoalmente faço isso quando escrevo alguma história, um dos meus maiores passatempos é inventar histórias e não as divido com ninguém, eu não tenho tal coragem de me expor dessa forma ter coragem para isso para mim é admiravel, e é por isso que fico tão enfeitiçado pela arte quando ela age como uma conexão entre o mundo interior e exterior do autor.

Para mim as pessoas são mais interessantes do que qualquer movimento radical de expressão de arte que represente ideias de uma geração, para mim uma música só é música realmente quando tem alma, pode ser do autor ou de uma época, mas ela tem de ter alma, por isso abomino essas manufaturas modernas de artistas genéricos que fazem músicas sem sentido, com rimas fracas, e sons estranhos, que falam de pegação e Dodge Ram, elas me deixam revoltado.

Não é apenas a música, mas a literatura também perdeu um pouco de sua magia como falei no último post Personagem Roupa, o uso genérico da jornado do herói parece que cresceu e muito, por isso encontrar arte que ainda possui alma, profundidade, que não faça parte de uma cultura de massa que nos anestesia desse mundo é algo incrível.

Parabéns para quem é artista de verdade, que não tem só talento, tem também significado, tem alma na sua arte, parabéns para quem faz música de verdade.

Post scriptum: Desculpem-me os erros de portugues, muito tempo de férias fez mal para mim.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: