Arquivo do Autor

Diário da frescura: Vida Longa a América

Como os EUA podem proclamar uma guerra contra o terrorismo, numa guerra nenhum dos lados luta por justiça, luta por ambição
cobiça, por desejo, eles lutam por objetivos, a América se proclama vingadora e salvadora
do mundo ocidental, a grande paladina contra o terrorismo, que usa de subterfúgios vis, como tortura entre outros
a guerra da hipocrisia, a caça e retalhação dos inimigos da louca psique americana comum,
quem tem medo de islãmicos, que ama programas vazios, sem objetivo concreto, que ama derreter a mente em rivotril.
Vida longa a América.

Destruir é tudo.

Como eu cheguei a conclusão a algum tempo, destruir é a única e real realização do homem.

É aquilo que nós podmeos realmente fazer em nossas vidas, toda a criação, toda a arrogância do homem em criar, arrogância sim, o que criamos ? Uma era ? Uma cultura ? Nada de real, nos refestelamos nas nossas criações, como são pequenas, grande parte não foram nada além de descobertas, o que sobra é na verdade advinda da observação, cópias imperfeitas e só.

No fim nada de concreto foi feito, e para cada criação nossa, destruimos ainda mais a verdadeira criação, consumimos tudo que podemos, e mais ainda, e então nos desesperamos com nossos erros, mas nada que possamos fazer trará resolução.

Destruir não é o melhor caminho, mas é o único caminho legítimo que possuímos, apenas ele, somente ele, mas não é chegado o momento, ainda não, e mesmo nossa destruição é apenas mais uma parte do plano da criação, somos só ferramentas.

Música de verdade dessa vez.

Fiz alguns posts, brincando com a atual cultura musical brasileira, não com a pretensão de ser exatamente engraçado, mas me diverti escrevendo aquilo, o último foi todo feito pelo Tjump, estava com preguiça de terminar.

Estava ontem a noite escutando algumas musicas que gosto, não as preferidas mas algumas realmente muito boas, na minha opinião, eu não sou seletivo quanto ao estilo de  música que mais gosto, na verdade não tenho um preferido, antes eu podia dizer com toda certeza que era o rock, mas ja não sei mais, sou meio volúvel quanto a isso, tudo depende de como estou me sentindo, na maioria das vezes escuto musica para ficar em paz, acabo escutando jazz ou até musica clássica, e claro quando estou puto escuto rock pesado, não tanto.

Voltando, enquanto escutava música ontem percebi algo tão simples, que muitos sabem mas eu não tinha parado para pensar, o quanto a música representa a alma de quem a fez.

Continue lendo

Personagem roupa.

Estava eu, em um dos sites que mais entro, o Papo de Homem, quando vi esse texto: A Menina sonhadora feliz cabeça-de-vento.

E isso me fez perceber quantas histórias existem nas quais o personagem principal é apenas uma roupa a ser vestida pelo personagem principal, um exemplo fácil e simples para qualquer um: Naruto.

Continue lendo

Sou foda…

Venho continuar a série de posts meus que só falam merda, comecei com o Lapada na Rachada eu expliquei no fim que era quase tudo zueira, dessa vez falo já no começo.

Continue lendo

Hate ? Never !!!!!

Deixando de lado minha última brincadeira, quero falar de algo que para mim é realmente sério, certa vez me lembro de ter falado de ódio aqui no blog, o que queria dizer em meio a aquela confusão mental que joguei no post era que o ódio é algo humano demais para se destinar a outros, pessoas as quais você não tem apreço algum.

Quando comecei a namorar a menina que esperei por longos 6 anos, eu pensava que finalmente tinha encontrado uma felicidade que para mim parecia tão estranha a ponto de parecer algo ridículo, a paixão realmente me preencheu totalmente naquela época (falo como se fisesse muito tempo mas não faz) a presença dela inebriava meus sentidos e me deixa com um misto gigantesco de emoções, eu não via defeitos, eu não via ela de verdade, eu via um ser perfeito, personificação da felicidade que pode se encontrar nesta vida física.

Continue lendo

Lapada na rachada…

É com esse título sensacional que começo este post, e ele sugere o que ? “Safadeza” , forró ? Bom pode até ser mas o que quero mesmo falar é sobre a degradação da cultura, não so a música, mas também o cinem e todo tipo de demonstração de arte, não que tudo esteja perdido mas a coisa ta feia, bem feia.

Continue lendo